Literatura Infantil: conheça as etapas de criação de uma obra

O Dia Nacional do Livro Infantil, comemorado no dia 18 de abril, é uma homenagem à data de nascimento do escritor Monteiro Lobato (18 de abril de 1882), considerado o pioneiro da literatura infantil brasileira. 

O autor escreveu histórias inspiradas nas suas memórias cotidianas e que povoaram a infância de gerações inteiras de leitores. Também escreveu histórias para os estudantes aprenderem as matérias escolares de maneira fácil e divertida. A partir disso, abordou os mais diferentes conceitos com inteligência, senso de humor e criatividade. 

Na Plataforma de Leitura Elefante Letrado, você pode conferir mais de 60 obras do autor, sobre os mais variados gêneros – fábulas, histórias em quadrinhos, contos e muito mais – e uma coleção exclusiva do livro Reinações de Narizinho, uma parceria com a Escola de Ilustradores Usina de Imagens

Em uma época em que os livros brasileiros eram editados em Paris ou Lisboa, Monteiro Lobato tornou-se também editor, passando a editar livros no Brasil. Com isso, ele implantou uma série de renovações nos livros didáticos e infantis. Antigamente, o processo de criação de uma obra era bem diferente dos dias de hoje. 

Em homenagem aos escritores deste gênero, compartilhamos o processo de criação de uma obra e o seu passo a passo até chegar nas mãos do leitor. Desejamos que você possa se inspirar! 

PROCESSO DE CRIAÇÃO

A parte mais importante de um livro é, claro, a história. Para dar seguimento ao processo de divulgação e comercialização da obra, é preciso que o autor já tenha em mãos o seu texto assim que decidir procurar por uma editora e demais profissionais que lhe auxiliarão no processo de construção deste projeto. Após tomada a decisão, o primeiro passo é ter a aprovação do texto e, logo após, a definição do ilustrador. A escolha do ilustrador relaciona-se a uma determinada técnica ou estilo que se deseje para o livro em questão.

Em alguns casos, o ilustrador também faz o design do livro, que inclui a diagramação do texto, a escolha da fonte, a escolha do formato do livro, a escolha do papel (se é livro físico) e a escolha da distribuição do texto e da ilustração ao longo do livro. Todos esses detalhes são planejados: haverá muita ou pouca ilustração, que cores serão usadas, como serão os títulos, haverá letras capitulares, serão usadas vinhetas (que são pequenas ilustrações) no início ou fim de um capítulo, a ilustração será de meia página, de página inteira ou de página dupla, entre outros detalhes. 

Por exemplo, na Coleção Fábulas, disponível na Plataforma de Leitura Elefante Letrado, a ilustradora Rita Taraborelli utilizou a técnica de pintura em acrílica sobre madeira, cujo resultado é este, vejam só:

Mas, antes disso, ela faz um story-board (rascunho), que serve para a editora realizar a análise e a aprovação da sequência de imagens e definir o espaço reservado ao texto em cada página. Aqui vocês podem ver o story-board do livro A Tartaruga e a Lebre, que está na letra B da Plataforma (compare o rascunho com o resultado final!):

Depois que as artes do ilustrador estão prontas, elas são escaneadas ou fotografadas para a criação do arquivo digitalizado. Esse processo acontece quando o ilustrador usa uma técnica manual que precisa ser digitalizada, mas há casos em que os ilustradores já desenham digitalmente.

É muito importante lembrar que, ao encaminhar o texto para o diagramador ou o designer, ele já estará bem revisado, e este é um trabalho essencial feito por um revisor.

O editor acompanha todo o processo, revisando cada etapa. Prepara a página de créditos (ou página de serviço), que vai listar o nome dos profissionais que criaram a obra, apresentar o número de registro do livro (ISBN) e os dados da editora.

Quando o livro está “montado” digitalmente, com tudo em seu lugar, é feita uma nova revisão! No caso do livro digital, o arquivo em formato pdf ou no programa inDesign é enviado a outro profissional que produz o ePub, de acordo com o formato necessário para o local onde será lido (se é uma Plataforma como o Elefante Letrado, ou se é uma loja digital, como Apple iBooks, Kobo, Google ou Amazon). 

Se o livro é físico, o arquivo digital é enviado para uma gráfica que fará a impressão em papel, e a sua comercialização será feita pelas livrarias.

Esse é o caminho que percorre cada livro que chega em sua mão ou em sua tela. E o que todos os profissionais que trabalham com esse produto desejam, no fim da história, é uma BOA LEITURA!

Sem Comentários

Deixe um Comentário!

O seu e-mail não vai ser publicado!

Fale Conosco

+55 51 3407-8090
suporte@elefanteletrado.com.br