25 de Julho: Dia Nacional do Escritor!

25 de Julho: Dia Nacional do Escritor!

Olá amiguinhos!

Hoje é dia 25 de Julho, o Dia Nacional do Escritor!

Essa data é comemorada desde 1960, dia em que aconteceu o “Primeiro Festival do Escritor Brasileiro”, promovido pela União Brasileira de Escritores, que tinha como presidente, o escritor João Peregrino Júnior e como vice-presidente, o poeta e escritor Jorge Amado.

Um escritor é todo aquele que dedica parte do seu tempo às letras, seja profissionalmente ou não. Escrever é uma liberação da mente, pois, escrevendo, damos asas aos nossos pensamentos e à nossa criatividade, sem encontramos limites no tempo nem no espaço.

Os escritores nos fazem vivenciar grandes histórias e aventuras, viajar por mundos e lugares desconhecidos, nos fazem aprender e entender diversos pensamentos e culturas. Através das palavras, os escritores compartilham emoção e conhecimento com milhões de pessoas!

Por isso comemoramos o Dia Nacional do Escritor, para celebrar a importância dos escritores brasileiros para as nossas vidas, nossa cultura e literatura. Uma singela homenagem a todos aqueles que dão vida às letras, às histórias e eternizam a cultura brasileira pelo mundo afora.

E já que hoje é um dia muito especial, alguns dos escritores do Elefante Letrado contaram pra gente um pouquinho da sua história e compartilharam mensagens super legais em homenagem aos escritores! Veja só:

Ser escritora de histórias infantis é voltar a ser criança de novo! É ver o lado ‘deles’ da história. Um exercício delicioso de lembranças da minha infância, da infância dos meus filhos e da atual vivência com meus netos.

Não escolhi ser escritora. A paixão por essa profissão me escolheu. Sempre li muito. Desde pequena. A cada livro terminado, a cada história acabada, a vontade de ler mais, de me lançar novamente nos fantásticos mundos da fantasia era cada vez mais forte. Escrever por escrever sempre fez parte do meu dia a dia. Mas publicar? Ah… isso era um sonho que ficava na gaveta, junto com rascunhos, histórias, pesquisas… Até que, um dia, depois de completar meio século de vida, os caminhos para atingir aquela sonhada meta começaram a se fazer presentes. E a partir do primeiro livro, não parei mais!

Entre outas coisas, escritores para crianças têm que honrar o privilégio de poder entrar dentro de suas cabecinhas e estimular sua imaginação das maneiras mais puras possíveis. Devem também fazer com que os pequenos aprendam a curtir a leitura, além de promover valores éticos, ecológicos, desenvolver sentimentos de carinho e compaixão pelos outros. Valorizar os livros infantis em todo o mundo, lutar para que seus livros cheguem às mãozinhas de leitores mirins mesmo nos lugares mais escondidos da Terra, disseminar a cultura do país, também são outras das inúmeras facetas que perfazem a missão dos escritores para crianças. Minha mensagem para os escritores é muito simples: continuem escrevendo! E lendo! Um escritor precisa ser primeiramente um leitor. Ler de tudo um pouco. Um pouco de tudo. Para escrever muito sobre tudo!!!”

Betty Silberstein

 

“Inventar histórias sempre fez parte de mim. Contava histórias para as bonecas e até para meu cachorro Tovar. Passar a escrevê-las veio com a idade e a necessidade de lembrá-las.

Escrever para a infância é a oportunidade de rever a criança que fui (e ainda sou em algum lugar). Temos uma criança que sempre precisa de ajuda para acordar. Escrever para a infância é acionar esse despertador.

Nosso principal desafio é entender que o livro pode passar, mas a literatura, não. Escrever é encontrar gerações, ideias, pensamentos. Para isso precisamos rever parâmetros a toda hora e vencer preconceitos. Uma vida sem livros é possível, sem imaginação e sem a arte, não.”

Chris Dias 

 

Escrever para crianças é tentar se comunicar com o seu universo, tentar entender como elas entendem o mundo e não apenas dizer algo que o adulto julga importante. As crianças brincam com as palavras, e, para que o diálogo seja possível, o autor também deve gostar de brincar para atrair e manter o interesse do público infantil. Com esse canal aberto, o universo de possibilidades para trabalhar e transformar em histórias é infinito.

A questão de escrever para crianças teve muito a ver com o fato de eu ter me formado pedagogo e ter me sentido muito à vontade com o universo infantil. Mas a verdade é que, por gostar muito de histórias em quadrinhos, desde criança sempre quis ser desenhista. Logo percebi que, para fazer histórias em quadrinhos como eu queria, era preciso, antes, ter algum texto para fazer o roteiro. Como não tinha o hábito de escrever, passei um tempo usando textos de outros autores. Depois, de tanto adaptar o texto de terceiros, acabei encontrando o meu próprio jeito de dizer as coisas e descobri que gostava muito de criar histórias.

Ler e escrever é parte do que consensualmente se entende como direitos fundamentais do ser humano, o mundo é diferente para quem sabe ler  e para quem  não sabe ler. Nesse sentido, acho que a missão do escritor deve ser mostrar o encantamento com as possibilidades que a palavra traz para a vida e, então, convidar para se expressar dessa forma.

Não saberia outra forma de homenagear senão citando um dos meus escritores favoritos, Nietzsche: ‘Mas, como poderia eu ser verdadeiramente justo? Como poderia dar a cada um o seu? Basta-me isto: eu dou a cada um o meu’.”

Jean Pierre Corseuil ​

Você também tem alguma mensagem para homenagear os escritores? Mande para a gente! Vamos adorar receber!

Nós, do Elefante Letrado, temos orgulho de todos aqueles que ajudam a enaltecer a história da literatura brasileira pelo mundo, todos os dias. Parabéns a você, escritor, por permanecer nesse caminho.

A todos os escritores, nosso enorme parabéns pelo seu dia!

Um grande abraço, Sr. Elefante.

Sem Comentários

Deixe um Comentário!

O seu e-mail não vai ser publicado!

Fale Conosco

+55 51 3407-8090
suporte@elefanteletrado.com.br